<< Voltar
Paulo Câmara questiona acordo do Estado na desapropriação de terreno da nova rodoviária de Salvador

Paulo Câmara questiona acordo do Estado na desapropriação de terreno da nova rodoviária de Salvador

Em pronunciamento na AL-BA na tarde de hoje (28), o deputado estadual Paulo Câmara questionou o acordo extrajudicial que o Estado da Bahia firmou com duas empresas visando tomar posse do terreno onde será construído o novo Terminal Rodoviário de Salvador, cujo valor acordado entre as partes é de R$ 60 milhões.

Uma ação do juiz Glauco Dainese de Campos, da 7ª Vara da Fazenda Pública de Salvador, coloca em xeque esse acordo, uma vez que há controvérsias nesse trâmite por não cumprir com as formalidades legais, indicando com isso que o montante seja depositado em juízo.

“Conforme foi feito em todas as desapropriações feitas pelo Governo do Estado envolvendo a Avenida 29 de Março e a duplicação da Orlando Gomes, em que o depósito foi feito em juízo e pago inicialmente em torno de 20% do valor venal, por que o acordo para este terreno inclui o pagamento direto aos proprietários e com o valor cheio?”, questionou Paulo Câmara.

“Além disso, o processo via Justiça dará a oportunidade a terceiros que se manifestem por um possível bloqueio desse montante”, finalizou o deputado.